Numa mesma estrada...caminhares!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Toda dele...

Quando tua língua de sol
rastreia a minha pele de lua...
Eu sou tua fruta,
Puta
dissoluta
nua,
crua,
sobremesa na mesa
a ser devorada por ti...

Então vem amor
Desjejua.
sou dos teus dentes e unhas,
boca e mãos,
pele e pêlos.

Eu sou dos teus apelos,
sou dos teu ansejos
quando por entre mordidas
toques e beijos
todo o teu desejo
resolve passear por mim..
.

...Erikah Azzevedo...





Com eles era coisa do toque,

suor, saliva e linguas.

Era lance de pele e de tato

...de coração pulsante na ponta dos dedos.

.

…Erikah Azzevedo….

39 comentários:

  1. Uau,nunca havia lido você em carne viva,em fogo ardente e pele pulsante!

    amei isso!!!

    Você é maravilhosa de canto a canto meu encanto!

    ResponderExcluir
  2. As palavras em reboliço na força da sensualidade e do desejo...
    Adorei!

    beijo :)

    ResponderExcluir
  3. Poema cheio de sensualidade, com o devido tempero, mas tão real quanto a força do verdadeiro desejo.

    soberbo1

    bj

    ResponderExcluir
  4. Adorei a poesia. Sensual e bela.


    Seguindo... Quando puder, me faça uma visita: http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Só me repito por aqui, dizendo que amo o que tu escreve! =)

    Vou levar um fragmento para o Twitter e colocar um link pra cá, tá, flor?

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  6. Coisa linda amora,toda apimentada,mas repleta de sentimentos...
    Dá pra sentir cada palavra,coisa de desejo,de pele,lindo demais...
    Beijos meninaparteminha ♥

    ResponderExcluir
  7. Ulalá!!!

    Gostei dessa mulher caliente!
    Nem preciso falar o quanto gostei, você já me conhece bem rsrsrs

    Beijinhoos Mágicos!!

    ResponderExcluir
  8. Nossaaaa...Ameii

    "Quando tua língua de sol
    rastreia a minha pele de lua...
    Eu sou tua fruta,
    Puta
    dissoluta
    nua,
    crua,
    sobremesa na mesa
    a ser devorada por ti...

    Então vem amor
    Desjejua."
    Flor, que perfeitooo!

    Tenho um selinho para você no meu blog :)
    Bjuss

    ResponderExcluir
  9. Você, no seu ABSOLUTO!...
    Lindo, amei!

    ResponderExcluir
  10. Poesia gostosa de ler, melhor ainda de viver!
    Adorei!

    BOM sábado!
    BjO

    ResponderExcluir
  11. Bom dia!
    Tem uma surpresinha linda no meu blog para você!
    Espero que goste!!!
    E que faça uso do selo – o post em seu blog!


    ♥´¯`*•.¸¸♥ Grande bjo,
    um ótimo final de semana!
    Fica com DEUS...

    ♥_________Mih_ ઇઉ

    http://descalcapoesias.blogspot.com/
    http://trevisanimichelle.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oh My God! ;)

    Amiga amada, que poema estonteante! Puro sedução! Puro desejo em versos pingando amor e paixão! Amei!!!

    Vc é demais! E a imagem... perfeita!

    Beijos e lindo fim de semana pra vc! :)

    ResponderExcluir
  13. Olá Erikah!
    Sensualidade com muita poesia, ]
    gostei, realmente você é incrível
    bjus

    José Vitor

    ResponderExcluir
  14. E nos brinda, novamente, comum lindo texto ! Beijos, amiga.

    ResponderExcluir
  15. Amoraaaaaaaaaaaaaaa,

    Saudade de passar aqui.

    Tanta sensualidade nas palavras..

    Toques, desejos, peleeeeeeee....lindooo, lindo!!

    A flor da pele!

    Um beijo menina Erikah!

    ResponderExcluir
  16. Uma postagem sensualmente contagiante...
    Minha carência tornou-se latente!
    Tenha uma semana maravilhosa!
    Beijos com meu carinho

    ResponderExcluir
  17. Sensualissímo...

    Deculpe a invasão.

    Fica aqui o convite para vc conhecer meu blog, será um prazer te ver Pelos Caminhos da Vida.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  18. Quando o sol menino, desce no seu carrinho, escolhe para si muitos caminhos, aquece a todos até que exaurido, declara ao pleno dia a elucidação de desejar o seio da lua.
    Quando o amor sabendo disto, cria o imprevisto,
    foge da órbita e vai habitar nova Galáxia,
    Erikah, dentro das tuas poesias, os raios são tantos que atinge a cada tanto, naturalmente sem equi"valência".
    Sua sensualidade é inegável, deu-me este repente; espero não me arrepender ao descobri-lo sem pé ou cabeça...
    beijos

    J.Vitor

    ResponderExcluir
  19. Olá Erikah, desejo que tudo esteja bem contigo!
    Passeando pelos blogs encontrei o teu, invadi, olhei, li alguns textos e saiba que gostei deveras deste seu cantinho e de teus escritos. Sensualidade e sentimentos descritos sem ser banalizados. Voltarei mais vezes. Tudo de bom pra você e todos ao redor sempre, grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  20. Meu Deus!! Preciso vir mais aqui...
    Linda de morrer esta poesia!!
    Claro que irei postá-la logo logo no Blog! rs
    Desculpe a ausência, querida, mas tenho andado meio cinza, ainda...
    Bj no coração!
    Helô

    ResponderExcluir
  21. E tem coisa mais gostosa que sentir o coracao bater na ponta dos dedos? :)

    AMOOOOOO!!!

    Beijinhos com sabor de saudade amorinha

    ResponderExcluir
  22. Desejos se repartindo em infinitos átomos de luz, entrega, paixão... Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  23. Olá!!


    Estou passando aqui para dizer que estou sorteador uma linda caixinha de boneca de biscuit.


    Participe!!!

    http://robertaasouza.blogspot.com/2010/10/primeiro-sorteio.html#comments


    Beijosss


    Roberta Souza

    ResponderExcluir
  24. Muito legal teu lugar de fogo, é um afogo gostoso, realmente uma a-gri[cultura] diversa... trigo, rosa, o que mais o coração precisar!
    Achei a declamação do vídeo muito bacana

    ResponderExcluir
  25. da palavra que se predente carne, da carne que se da sem medo, da carne que sugere amor, uma poesia provocante, tão quente como esses dias de sol da Bahia sem muitos pecados

    ResponderExcluir
  26. Erikah!

    Que poesia mais apimentada, adorei de ler,
    sensual, poética e intensa.

    Beeeeijos, querida Erikah.

    ResponderExcluir
  27. ADORO ESSE CANTINHO
    ADORO VC AMIGAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  28. Belíssimo poema!!!

    Preciso mesmo voltar mais vezes! Aqui é arte em seu grau mais elevado.

    Seus versos me comovem muito!

    Obrigada por seu talento e sensibilidade!

    Tenha uma linda semana!

    BEIJÃO!!!!!

    Lu

    ResponderExcluir
  29. Obrigada por teu carinho no meu espaço ! Beijos, boa quarta.

    ResponderExcluir
  30. LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO.. SEGUE-ME
    LUCRE COM SEU BLOG:
    www.psdesigner.com.br/revendedores.php

    CADASTRANDO-SE NO SISTEMA, SEU BLOG É
    DIVULGADO AQUI!
    www.psdesigner.com.br/blogs.php

    SIGA-NOS:
    www.psddesigner.blogspot.com
    OBRIGADO....

    ResponderExcluir
  31. Obrigado pela visita e volte sempre que puder. Estarei sempre por aqui.

    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Olha... vou te dizer uma coisa... Os corações as vezes pulsam mesmo na ponta dos dedos; dos toques suaves... dos quase não-toques!
    Gostei!

    ResponderExcluir
  33. Uaau Erika , essas palavras me excitou ... tesão pela vida!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  34. Que sequência de posts!

    Posso ficar londe daqui de jeito nenhum!! Estava com tantas saudades deste teu canto lindo, minha amiga!

    ResponderExcluir
  35. Erikah, demorei um tanto para retribuir tua visita, mas é que andei ausente de mim.

    Tua poesia é sensualíssima, à flor da pele mesmo.
    adorei!

    um beijo pra ti

    ResponderExcluir
  36. Essa coisa de língua, pele e essa química... Isso é tudooo! Amei, Éricah! Suas palavras são mesmo intensa e nos pega também intensamente, não ficamos indiferentes nunca!Parabéns! Beijos, flor!

    ResponderExcluir
  37. Olá, Éricah!
    Entro para dizer-lhe que a sua poesia tem a força de um aceano cheio de sensualidade sentida, vivida. E desejar-lhe um óptimo 2011 cheio de sonhos realizados. Queria também deixar um pensamento talvez tolo que, de poesia, talvez não tenha muito:
    Acabámos de celebrar o Natal e... sabia que o Natal não existe? Curioso, não é? Eu explico:
    o Natal foi inventado pela Igreja para “cristianizar” as festas pagãs em honra dos deuses solares, Mitra e outros, que se celebravam, por todo o império romano, ao redor do solstício de Inverno, como início do renascimento para uma vida nova, a da Primavera. Teve o seu aparecimento no s. IV, na Igreja Ocidental (25 de Dezembro – calendário gregoriano) e no s. V na Oriental (7 de Janeiro – calendário Juliano). A narrativa do nascimento de Jesus de Mateus, ampliada por Lucas (nada sendo referido nem em Marcos nem em João), uma e outra são puras invenções sem qualquer credibilidade histórica nem qualquer verosimilhança (No inverno, os pastores não dormem ao relento...) Portanto, o Menino Jesus do catecismo não existiu. Muito menos o Deus Menino! E o mundo inteiro festeja algo de inexistente... Dá que pensar, não dá? (Ver mais no meu blog “Em nome da Ciência” cujo acesso é: http://ohomemperdeuosseusmitos.blogspot.com)
    Francisco Domingues

    ResponderExcluir

Palavreia aqui você também!
Faça-se palavra!